Project Description

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Para que o edifício tivesse o bom desempenho energético, diminuindo o consumo de energia elétrica, a primeira ação de projeto foi tentar reduzir ao máximo a demanda. Para isso, priorizou-se a Arquitetura Bioclimática: aproveitamos ao máximo a luz natural, utilizamos materiais com baixa absorção de calor, trabalhamos a ventilação cruzada, criamos elementos de sombreamento, propusemos o aquecimento solar de água, incluímos controles automáticos para as luminárias e consideramos o uso de lâmpadas de baixa potência. Feito isso, o próximo passo lógico foi pensar em uma fonte alternativa de geração de energia, materializado em um sistema de placas fotovoltaicas, gerando energia solar.

Aliando este sistema às demais soluções propostas, a simulação energética concluiu que o desempenho energético do edifício foi de 88%, seguindo os critérios estabelecidos pelo padrão americano ASHRAE 90.1-2010. Isso significa que o modelo proposto tem potencial para consumir 1.207,7 KW/ano, contra 10.546,4 KW/ano do modelo de referência.

Iluminação

O projeto luminotécnico conta com 100% de lâmpadas LED e com baixíssima densidade de potência de iluminação (DPI), 6 W/m².

Para evitar desperdícios de energia estão previstos controles para acionamento e desligamento automáticos das lâmpadas. Eis algumas definições destes sistemas:

  • Para os ambientes internos há programação para desligamento automático de todas as lâmpadas às 20h;
  • Sensores de presença controlarão as lâmpadas nos ambientes de curta permanência, halls, banheiros e escada;
  • Cada posto de trabalho possui luminária individual com dispositivo de acionamento tipo dimmer, para regulagem ideal da intensidade de luz pelo usuário;
  • O acionamento das luzes externas é feito através de fotocélulas e o seu desligamento é automático, programado para as 23h.

A fim de tornar os ambientes mais claros e evitar o uso de lâmpadas por longos períodos, houve uma preocupação com as tintas a serem utilizadas na construção. Foram definidas tintas que irão garantir uma refletância de 85% para o teto e 75% para as paredes. A escolha da cor e material do piso, por sua vez, irá garantir uma refletância de 34%.

Energia Alternativa

O relatório de simulação energética indicou que após as estratégias passivas de redução de consumo de energia, o edifício teria um gasto de 4.851,7 KWh/ano. O conjunto de 8 placas fotovoltaicas será capaz de produzir cerca de 3.644 KWh/ano. Sendo assim, o projeto prevê uma redução de 65% do consumo de energia proveniente da concessionária, resultando em um consumo de apenas 1.207,7 KWh/ano. Considerando o modelo de referência do LEED, o projeto alcançou 88% de economia de energia.

Aquecimento Solar

A fim de evitar gastos de energia para aquecimento da água por chuveiros elétricos (ou mesmo um eventual consumo de gás para o mesmo fim), o projeto contempla um sistema de aquecimento solar de água, composto por 2 coletores solares e um boiler de 300 L. O dimensionamento deste sistema considerou que o edifício poderá ser ocupado por uma família de 5 pessoas, atendendo assim o critério de flexibilidade do projeto. A água aquecida deverá atender apenas os chuveiros.

100% da energia de Fontes Renováveis

Para garantir que a parcela não superida pelo sistema fotovoltaico seja proveniente de fontes renováveis, houve a aquisição de 133 MWh de energia gerada em uma usina hidrelétrica no Mato Grosso do Sul.

Estratégias de Sustentabilidade